Fundos de investimento imobiliário: entenda como eles funcionam

Descubra o que são os fundos de investimento imobiliário e entenda como eles funcionam.

Os fundos de investimento imobiliário (FIIs) são aplicações no mercado dos imóveis. Tratam-se de investimentos em imóveis, feitos por meio da Bolsa de Valores (B3), por quem acredita na valorização do mercado imobiliário.

Os FIIs se assemelham à compra de um imóvel por quem quer viver de renda (recebendo o valor do aluguel todo mês), porém, trazem mais benefícios. Enquanto o comprador de um imóvel é o seu proprietário por completo, nos fundos imobiliários ele é dono de apenas parte do imóvel, que normalmente, não é uma casa, mas sim um prédio ou um grupo de prédios, fazendo com que o aluguel recebido mensalmente seja mais garantido.

Saiba mais como funcionam os fundos imobiliários e entenda quais são as vantagens e desvantagens desse tipo de investimento.

Como funcionam os fundos de investimento imobiliário

Os fundos de investimento imobiliário, também chamados de FIIS, são investimentos no setor imobiliário, por meio da Bolsa de Valores. O interessado na aplicação compra uma ou mais cotas de um fundo, e recebe mensalmente o rendimento sobre a aplicação, como um aluguel.

Assim como o dono de um imóvel recebe o aluguel mês a mês quando o espaço está sendo utilizado por outra pessoa, o investidor, que se tornou dono de um pequeno pedaço do imóvel, recebe mensalmente uma parte do aluguel do espaço, cujo valor é o rendimento da aplicação.

Como se ele fosse sócio de uma empresa, tendo direito a parte dos lucros, nos fundos imobiliários ele também terá direito a parte do valor do aluguel recebido.

Vale saber que os imóveis em questão, na sua maioria, são edifícios corporativos, prédios, shoppings, espaços maiores que contam com mais locatários, por isso, apresentam mais vantagens do que o aluguel de um único imóvel.

O lucro desta aplicação pode vir dos rendimentos mensais, ou ainda da venda de uma ou mais cotas por um preço maior do que foi pago na compra. Assim, é possível comprar mais de uma cota e, em determinada situação, vender uma parte das cotas, obtendo o lucro com os rendimentos das cotas que permaneceram, e também com a venda do restante.

Existem diversos FIIs, e o investimento em um deles vai depender diretamente do seu perfil de investidor, preferências e objetivos financeiros. Por isso, a corretora de investimentos onde você fará a aplicação precisa saber qual o seu perfil de investidor assim que você abre uma conta com ela, para te indicar as melhores opções de fundos imobiliários.

Quais os tipos de fundos

Há duas modalidades de fundos de investimento imobiliário. São os fundos de tijolo e os fundos de papel, que se diferenciam na segurança do investimento.

Fundos de tijolo

Esses investimentos imobiliários focam na aplicação em imóveis físicos, que já existem, como shoppings, prédios comerciais, agências bancárias, hospitais, entre outros. Neste caso, o rendimento da aplicação é o aluguel do espaço distribuído entre os investidores que compraram cotas, e é variável.

Fundos de papel

Os fundos de papel focam nos investimentos em títulos ou valores imobiliários, como as aplicações em renda fixa CRI (Certificado de Recebíveis Imobiliários) e LCI (Letras de Crédito Imobiliário). Neste caso, o rendimento vem dos juros sobre os valores aplicados, sendo mais seguro e tendo menos oscilação do que os fundos de tijolos.

Vantagens e desvantagens deste investimento

A aplicação em fundos de investimentos imobiliários é considerada um bom negócio, desde que seja de acordo com o perfil de investidor de cada investidor. No entanto, vale saber que possui o seu risco; investimentos em fundos de papel são seguros, uma vez que têm renda fixa. Já os nos fundos de tijolo são variáveis, podendo ter tanto um ótimo lucro, como um baixo rendimento.

Vantagens

Diferente do rendimento do aluguel de um imóvel, o rendimento dos fundos imobiliários é isento de imposto de renda, o que significa um lucro maior sem deduções. Além disso, apesar de parecer algo muito grande, é possível investir com valores baixos, a partir de R$ 100. Portanto, não é preciso juntar uma enorme quantia para investir e ter um rendimento mensal.

Os FIIs também podem ser vendidos a qualquer momento, diferente de um imóvel comprado, onde é preciso esperar alguém alugar ou comprar o imóvel. Essa vantagem é importante, pois caso o investidor esteja precisando de um dinheiro, ele pode facilmente vender uma de suas cotas e recuperar o valor que foi investido inicialmente.

Desvantagens

Apesar de ser isento de imposto de renda, estes fundos de investimento possuem taxas de custódia. Há corretoras que não cobram essa taxa, assim como há aquelas que fazem a cobrança. Por isso, escolha bem a sua corretora. Algumas empresas onde a taxa de corretagem para fundos imobiliários é zerada são a Rico Investimentos, a modalmais, e XP Investimentos, entre outras. Clique aqui e conheça as 5 melhores corretoras de investimentos.

Além disso, há alguns fundos que não são tão fáceis de serem vendidos, demonstrando uma baixa liquidez. Porém, irá depender da escolha do fundo. Por essa razão, é fundamental que você se atente às orientações do especialista ou do gerente da sua conta na corretora, a fim de fazer um bom negócio.

Veja também!



Solicite seu empréstimo

Siga-nos nas redes sociais

Copyright © 2020 Konkero. Todos os direitos reservados.

Regras de uso do site Política de privacidade
Google Safe Secured SSL