Quanto dinheiro é preciso ter para financiar um carro?

Entrada, documentação e pagamento da primeira parcela são os principais custos que você precisa somar antes de pedir um financiamento de carro.

carro-veiculo

Para financiar um carro, há outros valores além do parcelamento do valor do veículo que devem ser considerados, como a entrada e os documentos do automóvel. Caso esses valores sejam esquecidos na hora de juntar o dinheiro, o interessado pode levar mais tempo para conseguir o seu carro. Veja agora como descobrir esses valores para conseguir juntá-los.

Valor da entrada

O valor da entrada é de pelo menos 10% do valor do seu carro. Esta costuma ser a exigência da maioria dos bancos e concessionárias, ou seja, você não pode pagar menos do que 10% do preço do carro. Por exemplo, quem escolhe um modelo zero quilômetro no valor de R$ 30 mil terá que pagar, no mínimo, R$ 3 mil na entrada.

Dica: se puder pagar mais do que isso, melhor ainda! Quanto mais você quitar na entrada, menores serão as parcelas e a quantidade de juros a pagar. “Hoje o que manda é o percentual do valor de entrada. Quanto maior, mais garantia o consumidor dá para o banco, e as condições de pagamento serão melhores”, afirma Ilídio dos Santos, presidente da Associação Nacional dos Revendedores de Veículos Automotores (FENAUTO).

Que tal começar a guardar essa grana agora? Clique aqui e confira algumas dicas práticas para juntar dinheiro.

Embora a entrada facilite muito na hora de obter descontos na compra e diminuir o prazo de pagamento pelo veículo, alguns bancos liberam o financiamento de 100% do preço do carro. O Banco do Brasil é um deles, por isso vale a pena conferir as regras e condições do financiamento de carro do BB antes de fechar a compra com outro banco.

Valor gasto com documentos e IPVA

Com a documentação, você vai gastar quase R$ 3 mil para um carro de R$ 30 mil.

Assim que você tem o financiamento aprovado e paga a entrada, falta pouco para receber o veículo. Antes, é preciso pagar os gastos com a documentação. Basicamente, você pagará o IPVA, ou Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores, seguro obrigatório (DPVAT) e o seguro do veículo, que é opcional. Considerando um veículo que custa R$ 30 mil, os gastos com essa documentação ficam em torno de R$ 3 mil. Você poderia não pagar o seguro opcional, mas seu carro estaria desprotegido, e batidas e roubos teriam que ser pagos integralmente por você. Não deixe de pesquisar mais sobre os custos para manter um veículo.

Valor das parcelas do financiamento

O valor das parcelas irá depender do prazo do financiamento e da entrada paga pelo cliente. Quanto maior a entrada e o tempo que se leva para quitar as parcelas, menores elas são. Mas cuidado: quanto mais parcelas, mais juros você paga. Então, apesar de conseguir pagar menos por mês, você pode acabar pagando mais no final das contas.

Nesse caso, é preciso fazer uma simulação, sabendo que as parcelas variam de acordo com o prazo e taxa de juros do financiamento de carro, além do valor do veículo. Então, procure entrar em um financiamento com parcelas que você sabe que conseguirá pagar todo mês – ou seja, nada de assumir uma dívida muito maior do que o dinheiro que costuma sobrar. Assim, você evita o endividamento e a perda do automóvel financiado.

O que mais preciso para financiar um carro?

Além de pagar esses valores, o interessado também precisa cumprir alguns requisitos para conseguir financiar o veículo desejado. Para ser aprovado na solicitação da linha de crédito, é preciso estar com o nome limpo e ter um bom histórico financeiro. Caso contrário, os bancos e concessionárias dificilmente aprovarão o financiamento, para não correr um risco tão grande de levar um calote.

Além disso, também é necessário ter como comprovar renda. Isso pode ser bem simples para quem é assalariado, pois basta apresentar os recibos de salário (holerites). Porém, trabalhadores autônomos têm mais dificuldade com isso, uma vez que não recebem um valor fixo por mês, na maior parte das vezes. Se você é autônomo, saiba que você pode comprovar renda apresentando os extratos bancários das suas contas. Veja algumas dicas que podem te ajudar nesse processo.

Simule a entrada e as parcelas de um financiamento de carro

Que tal ter uma ideia dos valores que você pagaria no financiamento? Basta fazer uma simulação, aqui no simulador da Konkero, informando o valor do carro, da entrada, a taxa de juros (é sugerida a média do mercado) e em quanto tempo pretende financiar. Assim que você coloca estas informações, o resultado da simulação mostra o valor das parcelas e quanto você vai pagar no total (que é a soma das parcelas, considerando a taxa de juros).

Como a taxa de juros costuma mudar bastante, faça diversas simulações. Você pode usar as taxas médias que cada banco cobra e que foram informadas pelo Banco Central. Clique aqui para conhecer os juros dos principais bancos e montadoras.

Prepare-se para as parcelas do financiamento

Depois que você fechou o negócio, fique atento às parcelas que terá que pagar mensalmente. No financiamento de um carro que custa R$ 30 mil, com 10% de entrada e prazo de 48 meses para pagar, as parcelas serão de R$ 791,43. Ou seja, você precisará ter essa quantia todo mês. Lembre-se que ao atrasar o pagamento, você pagará multas e, pior do que isso, corre o risco de ter o carro tomado pelo banco.

Se ficar com as contas apertadas, saiba que é possível vender um carro em financiamento. Você terá que encontrar um comprador para pagar o carro à vista e quitar a dívida, ou tentar transferir o financiamento ao futuro dono do veículo.

Veja também!



Solicite seu empréstimo

Siga-nos nas redes sociais

Copyright © 2020 Konkero. Todos os direitos reservados.

Regras de uso do site Política de privacidade
Google Safe Secured SSL