6 passos para contratar o melhor plano odontológico familiar

Veja os 6 passos para contratar o melhor plano odontológico para a sua família e ter uma assistência boa e que cabe no seu bolso!

Um plano de saúde odontológico é uma alternativa para quem costuma ir com frequência ao dentista. Uma vez que esses serviços não costumam ser muito baratos, dependendo do valor do plano, ele pode ser melhor, financeiramente falando. Além disso, é sempre bom se preocupar com a saúde, principalmente a bucal.

Diversas operadoras permitem que a contratação seja feita para uma só pessoa, ou ainda para a família toda, expandindo a proteção e garantindo que demais sorrisos sejam cuidados.

Porém, o que fazer para encontrar o melhor plano? Quais coberturas procurar? Em qual operadora confiar? Será que vai caber no orçamento? Veja agora 6 passos para contratar o melhor plano para a sua família e ter direito ao atendimento odontológico sempre que precisar.

1. Conheça as coberturas

As coberturas são os serviços que o plano permite que o beneficiário tenha acesso sem ter que pagar a mais. Desta maneira, a saúde bucal necessita de vários serviços diferentes, uns mais simples e outros mais elaborados, o que faz com que os planos disponibilizados pelas operadoras tenham coberturas diferentes entre si.

Planos mais simples possuem as coberturas mais básicas, como as obrigatórias pela ANS (Agência Nacional da Saúde Suplementar), que são as de urgência, emergência, consultas e diagnóstico, prevenção, tratamentos de canal e gengivas, restaurações, cirurgias e radiologia (radiografias).

Planos mais completos têm coberturas mais abrangentes, dando direito a tratamentos de clareamento, próteses, ortodontia (instalação de aparelho), entre outras.

Saiba quais são as necessidades da saúde bucal da sua família e procure o plano que ofereça as coberturas que você precisa.

2. Saiba quanto tempo é a carência

O tempo de carência é o tempo que se deve esperar para ter acesso ao serviço contratado depois que o plano foi comprado, uma vez que, na maioria das vezes, a utilização do plano não pode ocorrer imediatamente após a sua contratação.

Saiba que existe um prazo máximo para esse tempo. O atendimento emergencial, por exemplo, deve ser feito em até 24 horas da contratação do plano. Já procedimentos de próteses podem levar até 180 dias para poderem ser feitos.

Vale saber que a ANS estabelece um prazo máximo para carência, e não a sua obrigatoriedade, o que significa que é possível contratar um plano com carência reduzida ou até sem carência. Por isso, antes de contratar, é importante saber quando, de fato, você conseguirá aproveitar todas as coberturas que o seu plano permite.

3. Veja a rede referenciada

Conhecer a rede referenciada é fundamental para contratar um plano odontológico e não se arrepender depois. Tratando-se do atendimento profissional ao que se terá direito, é importante saber quais clínicas e profissionais estão credenciados no plano desejado, para saber onde é possível ter atendimento e, também, qual será a sua qualidade.

Verifique se as unidades de atendimento que integram a rede referenciada são próximas ou de fácil acesso de onde você mora ou trabalha, para que você consiga chegar com facilidade até o lugar. Além disso, vale a pena conferir a avaliação de tais unidades, sabendo se a qualidade do atendimento irá te agradar.

4. Considere o preço cobrado

Apesar do plano dental ser uma ótima opção, com serviços importantes para a saúde bucal, o preço também deve ser considerado, uma vez que você deverá arcar com as parcelas mensalmente para ter acesso a tais serviços. Veja se o custo-benefício é válido para você, analisando os serviços inclusos valem o pagamento, e também, se a parcela cabe no seu orçamento mensal.

5. Conheça as vantagens e os diferenciais das operadoras

Além de conhecer as coberturas, a carência e a rede referenciada, vale saber quais são os outros benefícios e diferenciais oferecidos por cada plano e operadora. Algumas operadoras permitem que você faça o pagamento de uma única vez ao invés de pagar mensalmente, o que pode dar um desconto legal. Outras ainda permitem que você utilize os serviços de um dentista não credenciado ao plano e tenha o reembolso destes custos.

Procure saber se a operadora oferece um atendimento facilitado, caso você tenha algum problema com o seu plano, se o SAC (Serviço de Atendimento ao Consumidor) é bom, se o acesso às informações que você precisa é facilitado, como carteirinha, rede referenciada, endereços, telefones, entre outras.

6. Veja a avaliação das operadoras

Outro passo fundamental é conhecer a avaliação das operadoras. Encontrar o plano ideal, com os serviços que você quer, um ótimo tempo de carência, uma rede referenciada respeitável e um preço que cabe no seu bolso, em uma operadora mal avaliada pode não valer a pena, uma vez que você pode ter grandes dificuldades para ter acesso a tudo o que está pagando.

Saiba se as empresas são conhecidas, se são bem avaliadas em sites de avaliações e reclamações, como o Reclame Aqui, qual a qualificação da empresa junto à ANS, qual o IDSS (Índice de Desempenho da Saúde Suplementar), o número de clientes; tudo isso indica se a operadora é boa ou não. Assim, você evita possíveis problemas.

Se atentando a esses passos, você encontrará o melhor plano de saúde odontológico para que você e a sua família tenham um atendimento qualificado e mantenham a saúde bucal em dia.

Veja também!



Solicite seu empréstimo

Siga-nos nas redes sociais

Copyright © 2020 Konkero. Todos os direitos reservados.

Regras de uso do site Política de privacidade
Google Safe Secured SSL